Governo de Minas bate novo recorde na atração de investimentos

O ano de 2021 já é o melhor da história recente do Governo de Minas Gerais, que atingiu R$ 58,2 bilhões em volume de atração de investimentos no estado, por meio da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi). Em um período de nove meses, de janeiro a setembro, o resultado superou o recorde anual de R$ 57 bilhões alcançado em 2019.

O montante representa também o melhor resultado desde 1998, quando os valores atraídos pelo Indi passaram a ser mensurados. Além disso, setembro de 2021 foi considerado o segundo melhor mês em volume de investimentos anunciados, resultado impulsionado pela Cemig que formalizou investimentos de R$ 11 bilhões em geração, transmissão e distribuição de energia.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, reforça que os investimentos são fruto de um trabalho conjunto da atual gestão do governador Romeu Zema para melhorar o ambiente de negócios.

“Minas Gerais tem se destacado na atração de investimentos no país porque o Estado desburocratizou o ambiente de negócios e tem ajudado empresários a consolidar suas iniciativas aqui. Por meio do programa Minas Livre Para Crescer, temos nos tornado o estado mais livre para se empreender do Brasil, com mais competitividade e atrativos para se investir, propiciando crescimento econômico e geração de emprego e renda”, explica.

Diversificação econômica

Os investimentos atraídos por meio de assinatura de protocolos de intenção são distribuídos por todas as localidades do estado, reforçando o compromisso do Governo de melhorar a vida de todos os mineiros.

A região Norte, por exemplo, foi contemplada com seis projetos atraídos pelo Indi, número semelhante ao alcançado pela região Centro-Oeste de Minas.

A diversificação econômica também ganha força entre os setores que mais receberam investimentos, entre eles, o segmento do comércio, com dez projetos, e o elétrico e eletroeletrônico, com seis.

Impactos positivos

A atual gestão do Governo de Minas alcançou outra importante marca: a atração de investimentos da ordem de R$ 147 bilhões, de janeiro de 2019 a setembro de 2021. O valor acumulado impacta 52% da população do estado, o que significa que um em cada dois mineiros será ou já está sendo influenciado positivamente por esses investimentos. 

Em relação à arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), estima-se o total de R$ 507 milhões referentes a projetos atendidos em 2021. Essa é mais uma prova da contribuição da atração de investimentos para a superação da crise fiscal do Estado.

Criação de postos de trabalho

O ótimo resultado também pode ser percebido na geração de empregos. De janeiro a setembro de 2021, os investimentos atraídos pelo Indi contribuem para uma estimativa de criação de 40 mil postos de trabalho ao longo dos próximos anos, valor maior que a soma das vagas previstas para 2019 e 2020.  

“É uma satisfação imensa verificar o esforço de toda a equipe do Indi e dos demais órgãos do Governo de Minas se transformando em novas empresas, mais recursos para os municípios, novas oportunidades de negócios e, principalmente, mais emprego para os mineiros. São quase 80 mil postos de trabalho anunciados desde 2019, o que já está mudando a vida de milhares de pessoas de todas as regiões do estado”, comemora o diretor-presidente do Indi, João Paulo Braga.

Aportes privados

Entre os principais investimentos formalizados ao longo de 2021 pelo Indi, estão a planta de geração de energia da Sowitec (R$ 3,5 bilhões) e a instalação da Gerdau Açominas (cerca de R$ 4 bilhões). Elas fazem parte de um plano de expansão que prevê aportes de até R$ 6 bilhões, em cinco anos, para modernização, atualização tecnológica e ampliação de suas unidades, gerando 6 mil empregos diretos e indiretos durante a implantação.

“Iniciamos nossa história de confiança e parceria com Minas Gerais há 32 anos, sempre atuando de maneira sustentável e integrada. Este novo plano de investimentos representa um importante avanço em nossa estratégia de longo prazo, que tem nas unidades mineiras de produção de aços longos e planos sua grande plataforma de crescimento para os próximos anos”, afirma o vice-presidente da Gerdau, Marcos Faraco.

Prospecção de novos investimentos

Outros 115 projetos novos ou de expansão começaram a operar, concretizando cerca de R$ 48 bilhões em investimentos. É o caso de empresas de grande porte, como Fiat Chrysler, Vulcabrás/Azaléia e Philips, que investiram recentemente e já colaboram para o desenvolvimento de municípios mineiros, mudando a vida de milhares de pessoas.

Em relação a projetos que iniciaram sua implantação ou já começaram a operar, 2021 supera os resultados de 2020, acumulando R$ 17.975 bilhões e ultrapassando os R$ 16.646 bilhões do ano passado.

É o que acontece em Frutal, no Triângulo Mineiro. O município decidiu se preparar para atrair investimentos e, com apoio do Indi, apostou em projetos de infraestrutura básica, como urbanização e saneamento, além de desburocratizar o ambiente de negócios e criar um distrito industrial para abrigar mais empresas. 

O resultado é a atração de bilhões de reais em investimentos, incluindo a cervejaria Cidade Imperial e a fábrica de latas de alumínio Ball Corporation.

O prefeito de Frutal, Bruno Araujo, reitera a importância da captação de bons negócios para o município.

“A arrecadação cresceu exponencialmente e a geração de emprego, mesmo em tempos de crise e pandemia, continua em constante evolução. E isso gerou um ciclo virtuoso, pois aumentou o poder de consumo da população, atraindo a atenção de empresas de outros setores que querem se instalar na nossa cidade”, diz.

Novos projetos 

A equipe do Indi permanece em contato com empresas e municípios buscando formalizar novos investimentos para o estado. “Até o fim do ano, teremos anúncios de mais aportes vindos para Minas Gerais, o que vai consolidar 2021 como um período histórico para o Indi e para o estado em relação a investimentos atraídos”, conclui João Paulo Braga.

LIVE OFFLINE
track image
Loading...