Serviços ambulatoriais especializados: Saúde-MG repassa aproximadamente R$ 19 milhões para Uberlândia e região

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) publicou, em novembro de 2022, deliberações em que repassa recursos na ordem de aproximadamente R$ 276 milhões para investimento e custeio em 44 microrregiões de saúde para implantação e oferta assistencial de serviços ambulatoriais especializados, da média complexidade, nas linhas de cuidado prioritárias definidas pelo estado. 

Lilian Cunha

Uma das microrregiões contempladas foi a de Uberlândia/Araguari, que teve  recursos em torno de R$ 19 milhões depositados em parcela única para o atendimento de nove municípios até abril de 2025. O serviço, que está pactuado para referenciar a microrregião, é o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). 

A referência técnica da Coordenação de Atenção Especializada Ambulatorial da SES-MG, Ana Paula Torres de Camargos, pontua quais e como funcionam os atendimentos “o serviço vai ofertar exames e consultas médicas especializadas com a equipe multiprofissional, composta por enfermeiro, assistente social, psicólogo, nutricionista e farmacêutico, nas linhas de cuidado de hipertensão e diabetes de alto e muito alto risco, pré natal de alto risco, crianças de risco e propedêutica do câncer de mama e colo do útero”. 

Com o objetivo de definir o fluxo de encaminhamento, interface com o núcleo regulador e acompanhamento dos pacientes na rede do Sistema Único de Saúde, a Superintendência Regional de Saúde de Uberlândia, promoveu na última sexta-feira, 31/3, uma reunião de alinhamento com os secretários de saúde e técnicos da Atenção Primária, regulação e do Tratamento Fora do Domicílio (TFD) dos municípios para a definição dos atendimentos das linhas de cuidado prioritárias. 

“Os pacientes que são atendidos na Atenção Primária agora serão encaminhados para a média complexidade estruturada. O recurso vem no sentido de fortalecer e ampliar a rede. O HC-UFU vai oferecer um serviço de qualidade, com uma equipe multiprofissional especializada e fortalecida para que receba esses pacientes nessas cinco linhas de cuidado”, explicou Flávia de Paiva Queiroz Machado, referência técnica regional em média complexidade.

Marco Antônio de Freitas Gomes, referência técnica do TFD de Monte Alegre de Minas, destacou que a Pactuação Pactuada Integrada e a contratação de prestadores por parte do município não são suficientes para atender de forma oportuna e com qualidade os pacientes nas linhas de cuidado. “A nossa maior demanda é hipertensão e diabetes de muito alto risco, e com a ampliação da oferta do serviço, com certeza vai facilitar o agendamento de consulta e exames destes pacientes”, destacou Gomes. 

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE