Categorias
Notícias

Mudar hábitos de consumo pode fazer grande diferença na economia de energia

O Brasil vive a sua pior crise hídrica dos últimos 91 anos e, por isso, utilizar a energia elétrica de forma racional e sem desperdícios é essencial para ajudar o setor elétrico a passar por esse momento complicado.  Dessa forma, a mudança nos hábitos de consumo se faz mais importante do que nunca, e, com pequenas atitudes no dia a dia, os clientes da Cemig podem fazer a diferença e ainda economizar na conta no fim do mês. 

Ao longo do ano, a Cemig sempre prepara uma série de informações sobre a importância da utilização racional da energia. Desta vez, a companhia listou dez dicas simples que podem ser essenciais para aliviar o bolso e ao mesmo tempo aliviar a pressão sobre o sistema de geração de energia neste momento de escassez hídrica.   

Confira as dicas e faça sua parte:   

1)  Ao comprar qualquer equipamento elétrico, prefira aqueles que possuam o Selo Procel de Eficiência Energética;

2) Substitua as lâmpadas ineficientes pelas de LED. Aproveite a luz natural e evite acender lâmpadas durante o dia;

3) A eletricidade consumida por um aparelho eletrônico em stand by (modo de espera) pode representar até 15 % do consumo do equipamento. Vale ressaltar que, ao desligar a TV, é importante desligar os demais equipamentos que estão conectados ao aparelho. Os receptores de TV por assinatura são os maiores vilões deste tipo de desperdício;

4) O ferro elétrico deve ser ligado quando houver uma grande quantidade de roupas para passar. Além disso, deve-se evitar utilizar esse equipamento em horários em que muitos outros estiverem ligados. Ele sobrecarrega a rede de energia elétrica ,devido à sua potência elevada, e pode causar o desligamento automático do disjuntor;

5)  Lave, de uma só vez, a quantidade máxima de roupa indicada pelo fabricante da máquina de lavar;

6)  Não desligue sua geladeira ou freezer à noite para ligá-los na manhã seguinte. Além disso, não se deve utilizar a parte traseira do refrigerador para secar panos e roupas;

7)  Sempre que possível, use ventiladores em vez de aparelhos de ar-condicionado. Mantenha portas (internas) e janelas abertas quando o ventilador estiver funcionando, aumentando a circulação do ar;

8) Substituir um ar condicionado por um modelo mais eficiente representa, mensalmente, uma economia de até 49%, o que é energia suficiente para tomar 70 banhos, 500 horas de TV ligada ou recarregar 7 mil celulares;

9)  Neste período do ano, quando as temperaturas estão mais elevadas em Minas Gerais, os clientes devem ter uma atenção especial ao chuveiro elétrico. Em função da sua elevada potência, esse equipamento pode representar até 30% da fatura de energia. Por isso, a simples mudança da chave da posição inverno para o verão  pode representar uma grande economia no fim do mês;

10) Desligue o chuveiro ao se ensaboar no banho. O ideal é que os banhos não sejam tão longos, diminuindo assim o tempo de uso do aparelho. 

Categorias
Notícias

Prazo para adesão ao Refis Mineiro do ICMS, IPVA e taxas termina na quinta (23)

Empresas e cidadãos que possuem dívida tributária com o Estado de Minas Gerais têm até 23/9 para aderir ao Refis Mineiro relativo ao ICMS, o IPVA e às taxas estaduais (Florestal, de Incêndio e de Renovação do Licenciamento Anual do Veículo). Para conhecer as condições de pagamento, fazer a simulação e a habilitação, basta acessar o site da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF).

O programa de regularização de débitos tributários, criado a partir do plano Recomeça Minas, alcança fatos geradores ocorridos até 31 de dezembro de 2020. Portanto, dívidas relativas ao exercício de 2021 não estão contempladas. Para aderir ao programa, todos os débitos em aberto devem ser consolidados. Em todos os casos, os débitos podem estar formalizados ou não, inscritos ou não em dívida ativa, ter ajuizada ou não a sua cobrança, sendo permitida também a migração de parcelamento em curso para o Refis.

Confira as condições oferecidas:

Refis Mineiro – IPVA

Pagamento à vista: desconto de 100% de multas e juros
Até 6 parcelas: redução de 50% de multas e juros*
(*Valor mínimo da parcela: R$ 200)

 
Refis Mineiro – Taxas

(Florestal; de Incêndio; de Renovação do Licenciamento Anual do Veículo – TRLAV)

Pagamento à vista: desconto de 100% de multas e juros
Até 2 parcelas (exclusivo para entidades filantrópicas e templos de qualquer culto): desconto de 100% de multas e juros
 

Refis Mineiro – ICMS **

Pagamento à vista: desconto de 90%
Até 12 parcelas: desconto de 85%  
Até 24 parcelas: desconto de 80%
Até 36 parcelas: desconto de 70%
Até 60 parcelas: desconto de 60%
Até 84 parcelas: desconto de 50%
(** Descontos sobre multas e juros)


Balanço parcial e alerta

Até a última sexta-feira (17/9), o Refis Mineiro – ICMS havia recebido 21.373 habilitações, totalizando R$ 4,2 bilhões, dos quais R$ 828 milhões pagos à vista. Já o Refis do IPVA teve 8.461 habilitações, totalizando R$ 17,4 milhões, entre pagamentos à vista e parcelados.

Para o superintendente do Crédito e Cobrança da Secretaria de Estado de Fazenda, Leonardo Guerra Ribeiro, a adesão ao Refis Mineiro ocorre dentro do esperado, graças ao trabalho de divulgação que vem sendo feito pelas diversas unidades da Receita Estadual espalhadas pelo estado, incluindo reuniões virtuais em parceria com entidades representativas dos contribuintes e dos profissionais de contabilidade.

Diante da grande procura, o superintendente alerta aos interessados que não deixem para tirar dúvidas ou fazer a habilitação de última hora.  

“O programa Refis Mineiro oferece condições realmente muito vantajosas para os cidadãos e empresas que possuem débito com o estado de Minas Gerais. Então, o quanto antes o contribuinte fizer a habilitação no programa, evitará eventuais transtornos e dificuldades. Lembrando que estando em dia com os débitos tributários, os contribuintes evitam o protesto da dívida, a inclusão em dívida ativa e, no caso das empresas, ficam aptas a contratar junto ao estado”, orientou Leonardo Guerra.

ITCD

Último a ser lançado, o Refis Mineiro do ITCD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos) tem prazo de adesão até 19/11. É um tributo estadual também cobrado no Distrito Federal. Ele incide sobre o valor venal, isto é, sobre o valor de venda do bem ou direito, no caso de doação ou transmissão por meio de herança, que pode ser testamentária ou hereditária. Em Minas Gerais, a alíquota é de 5%.

Em caso de herança, o prazo para o pagamento do ITCD é de 180 dias contados a partir do óbito (abertura da sucessão). Em casos de doações e cessões de direitos, os prazos variam

Categorias
Notícias

Precatórios devem ser honrados”, afirma Rodrigo Pacheco

O presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), afirmou, nesta terça-feira (21), que é primordial honrar o pagamento de R$ 89 bilhões em precatórios, pelo governo federal, e ainda assegurar recursos para custear a implantação de um novo programa social, como o novo Bolsa Família, preservando o teto de gastos públicos. O senador mineiro se reuniu, pela manhã, com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra.

“Convergimos no fato de que é preciso reconhecer que os precatórios devem ser honrados. Afinal, são dívidas constituídas por decisões transitadas em julgado, que constituem obrigações da União que devem ser cumpridas. Também convergimos que o teto de gastos públicos é uma expressão de responsabilidade fiscal que precisa ser observado e respeitado no país. Ao mesmo tempo, a maior preocupação que foi a tônica da nossa reunião é se ter o espaço fiscal necessário no orçamento para a implantação de um programa social robusto que possa alcançar o máximo possível de brasileiros. São os três conceitos que devem conciliar”, disse Pacheco.

Ele adiantou que a solução para esse impasse poderá ser feita por meio da inserção de dispositivos na PEC dos Precatórios, que atualmente tramita na Câmara. Entre os cenários avaliados, aventou-se a possibilidade de credores da União renegociarem os passivos, com a utilização do crédito em outorgas onerosas, na aquisição de ativos ou com o encontro de contas. “Essa ideia precisa ser avaliada, trabalhada politicamente e tecnicamente, mas é uma ideia que pode dar solução à quase totalidade dos R$ 89 bilhões, respeitar o teto de gastos públicos e abrir o espaço fiscal para aquilo que mais nos preocupa e que tem nos unido, que é o programa social que tenha um alcance mais amplo para atender as pessoas que estão realmente em situação de vulnerabilidade”, ressaltou o presidente do Senado.

Categorias
Esportes Notícias

Verdão derrota Nova Mutum e chega às oitavas de final da Série D

Placar CBF/Série D

O Uberlândia Esporte Clube (UEC) derrotou o Nova Mutum Esporte Clube (NMEC), no interior do Mato Grosso, por dois a zero, na tarde deste domingo (19). Os gols do triunfo foram assinalados por Daniel Ribeiro (18/2º tempo) e por Felipe Pará (23/2º tempo). Com a vitória, o Verdão retorna para Minas Gerais classificado para as oitavas de final do Campeonato Brasileiro Série D, haja vista que na partida disputada na semana passada, no Parque do Sabiá, foi registrado empate por um a um. Agora, o time uberlandense dirigido pelo técnico Chiquinho Lima enfrentará o Joinville (SC), que eliminou o Bangú (RJ). O Verde ainda terá que passar por mais duas fases eliminatórias, se quiser alcançar o objetivo de subir para o Brasileirão Série C, de 2022.

Resumo do jogo

O duelo entre Nova Mutum e Uberlândia foi disputado em condições climáticas adversas, com temperatura de 37 graus, e com umidade de ar próxima de 10%, o que é grave, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas, o Verdão não tomou conhecimento destas adversidades. Desde o primeiro minuto de jogo, teve a posse de bola, e não foi seriamente ameaçado pelo adversário. Durante todo o jogo, o goleiro Alviverde Rafael Roballo fez duas defesas exuberantes, mas o Verdão, nas duas oportunidades que criou, foi certeiro ao balançar as redes mato-grossenses. Uma atuação segura, concisa de todos os setores da equipe.

Primeira Derrota do Nova Mutum em casa

Desde que se profissionalizou, o Nova Mutum conquistou o Campeonato do Mato Grosso em 2019 (Segunda Divisão) e de 2020 (Primeira Divisão). A equipe nunca havia perdido uma partida em casa, mas a escrita foi derrubada pelo Verdão, nesta data de 19 de setembro. Nem mesmo o Cuiabá, que é time de Brasileirão Série A conseguiu dobrar a equipe azulão em seu estádio Valdir Doilho Wons.

Único mineiro a se classificar

O Verdão passa a ser o único representante de Minas Gerais, no Brasileirão Série D. A Caldense foi eliminada pela Aparecidense (GO), e o Boa Esporte também caiu diante do União Rondonópolis (MT).

Terceira fase

O Campeonato Brasileiro Série D começou com 64 equipes. Agora restam 16 que sonham com o acesso para a Série C. Nesta fase denominada de “oitavas de final”, o Verdão enfrentará o Joinville, SC. O primeiro duelo será em Uberlândia, e o decisivo, no interior de Santa Catarina.

Todos os confrontos da fase oitavas de final

Moto Club (MA) x América (RN)

ABC (RN) x 4 de Julho (PI)

Guarany (CE) ou Galvez (AC) x Campinense (PB)

Paragominas (PA) x Atlético (CE)

Aparecidense (GO) x Cianorte (PR)

União (MT) x Caxias (RS)

Ferroviária (SP) x Esportivo (RS)

Joinville (SC) x Uberlândia (MG)

Adversário do Verdão está invicto na Série D

O Joinville é oriunda do Grupo A8. Terminou a primeira fase em primeiro lugar, com 28 pontos; 7 vitórias; 7 empates e nenhuma derrota. Teve como adversários, o Cascavel (PR); Esportivo (RS); Caxias (RS); Juventus (SC), Marcílio Dias (SC), Aimoré (RS), Rio Branco (PR). Na segunda fase enfrentou o Bangú, e empatou as duas partidas por um a um. Avançou para a terceira fase derrotando a equipe carioca, nos pênaltis por 4 a 3. Jogando em casa, o Joinville venceu 5 jogos e empatou 3. Como visitante, são 2 vitórias e 6 empates.

Ficha Técnica

Campeonato Brasileiro Série D, Segunda Rodada, Segunda Fase

Nova Mutum, 19 de setembro de 2021

Nova Mutum EC 0 x 2 Uberlândia EC

Gols: Daniel Ribeiro (18´2º tempo) e Felipe Pará (23`2º tempo)

Árbitro: Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL)

Cartões amarelos para o Uberlândia: João Paulo, Naílson, Felipe Pará

Cartões amarelos para o Nova Mutum: Wandinho, Arildo e Mendonça

Cartões Vermelhos para o Nova Mutum: Jonathan Mendes e Rafael Lemos

NOVA MUTUM

Gabriel; Léo Campos (Cadinho), Taison, Mendonça e Gustavo; Bruno Domingues (Wandinho), Jonathan (expulso 36`2º tempo), Higor Rosa; Hugo (Diego Souza), Felipe Augusto e Abner. Técnico: William D´Mattia.

UBERLÂNDIA

Rafael Roballo; Elivelton, Juan Sosa, Bruno Maia, Maicon Souza; João Paulo, Naílson (Rafael Leme), Daniel Costa (Luanderson); Felipe Pará (Mateus Mendes), Ingro (Pedro Vítor) e Alípio (Daniel Ribeiro). Técnico: Chiquinho Lima

Categorias
Notícias

Associação Comercial de Uberlândia entrega reivindicações ao governador Romeu Zema

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia – Aciub, Paulo Romes Junqueira, acompanhado dos ex-presidentes Fabio Pergher, Luiz Alexandre Garcia e Rogério Nery de Siqueira Silva, foram recebidos pelo governador Romeu Zema, na sede do governo mineiro em Belo Horizonte. Eles estavam acompanhados pelo subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Felipe Attiê, e entregaram ao Governador uma carta com reivindicações relacionadas a infraestrutura eao setor de ciência e tecnologia.

No documento entregue constam solicitações relacionadas ao efetivo e essencial apoio para ações referentes à investimento e incentivos para o setor de ciência e tecnologia, além de uma atenção especial à infraestrutura viária, como estas demandas:

  • Finalização de obra da MGC-455, Uberlândia – Campo Florido, que é de suma importância para o escoamento da produção.
  • Conclusão das obras do Contorno Sul de Uberlândia, que irá promover uma importante ligação do setor sul ao sudoeste da cidade.
  • Recuperação funcional do pavimento e aumento de capacidade da Rodovia MGC-497, entre Uberlândia e Prata. Esta estrada tornou-se um importante corredor de escoamento, além de atender a população de novos bairros da cidade.
  • Proposta do Rodoanel, que promoverá um afastamento do tráfego de veículos pesados de Uberlândia, que se encontra saturado e traz transtornos e riscos ao misturar o trânsito rodoviário com o urbano.

O presidente e ex-presidentes da Aciub também reforçaram a necessidade do andamento e aprovação das reformas administrativa e tributária, que apesar de estaremna esfera do Governo Federal e do Congresso Nacional, também merecem uma atenção do governador em Brasília, na mobilização para aprovação, como inclusive já tem sido feito. Eles reforçaram que estas medidas são essenciais para permitir uma melhor utilização dos recursos públicos e uma revisão do sistema tributário nacional.

O presidente Paulo Romes Junqueira, destacou que a visita foi muito positiva. “O governador Romeu Zema nos recebeu com toda a atenção de sempre, e analisará as nossas reinvindicações, pois sabe que elas são essenciais neste momento que requer a união de forças para superar e seguir em busca da recuperação, desenvolvimento e crescimento econômico. Além disso, Zema reforçou o seu carinho e olhar especial para com Uberlândia e a região do Triângulo Mineiro”, ressaltou.

Categorias
Notícias

Retorno das aulas práticas presenciais nos cursos de graduação será decidido pela instância máxima da UFU

Um dos assuntos mais importantes da pauta da reunião desta sexta-feira (17/09), realizada pelo Conselho de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia (Congrad/UFU), foi encaminhado para decisão do Conselho Universitário (Consun). O item 3.3 tratava a liberação da oferta presencial dos componentes curriculares práticos, a partir de novembro de 2021, e dos componentes teóricos e teóricos-práticos, a partir de janeiro de 2022.

Coordenadora da Faculdade de Engenharia Mecânica (Femec) e relatora do processo, a professora Núbia dos Santos Saad chegou a apresentar parecer favorável às demandas que solicitavam autorização da realização de aulas práticas presenciais, a partir de novembro, dos componentes curriculares integralmente práticos que não foram ofertados no formato remoto e aos componentes curriculares integralmente práticos e teóricos práticos, desde que obedecidas as condições de segurança sanitária determinadas pelo Protocolo de Biossegurança da UFU. Quanto aos componentes curriculares integralmente teóricos, a relatora apresentou parecer favorável para que sejam ofertados  no formato remoto em novembro, e no formato híbrido ou presencial, a partir de 5 de janeiro de 2022.

No parecer, Saad destacou aspectos como:  represamento de estudantes em disciplinas totalmente práticas, estruturação dos Protocolos Internos de Biossegurança (PIBs) e do Comitê de Monitoramento à Covid-19, além da redução no índice de pandemia e do avanço da cobertura vacinal.

Antes da sondagem, no entanto, o conselheiro Fernando Oliveira, representante técnico administrativo no Congrad, fez encaminhamento sugerindo que o assunto fosse levado ao Conselho Universitário (Consun). “Entendo que é o local mais democrático para essa apreciação, devido ao escopo da matéria. Talvez seja a decisão mais importante que a UFU tenha tomado até hoje”, destacou.

O encaminhamento do conselheiro foi aprovado por 49 votos favoráveis, 35 contrários e seis abstenções. Desta forma, a matéria será levada a uma assembleia extraordinária do Consun, que ocorrerá já na próxima segunda-feira (20/09). A reunião terá transmissão ao vivo no YouTube, via Canal da UFU, a partir das 14 horas.

Por: Portal Comunica UFU

Foto desta publicação: Alexandre Costa

Categorias
Notícias

Desempenho da economia no estado supera o nacional entre abril e junho

No segundo trimestre de 2021, o desempenho econômico estadual em termos da evolução do índice de volume do Produto Interno Bruto (PIB) foi superior ao da economia brasileira. No período, o PIB de Minas Gerais registrou expansão de 1,8% em relação aos três primeiros meses do ano e o PIB do Brasil manteve relativa estabilidade, com retração de 0,1%. Entre abril e junho, Minas Gerais teve um PIB estimado em R$ 206,1 bilhões, o que representou 9,6% do PIB nacional no trimestre. Os números foram apresentados na tarde desta sexta-feira (17/9) pela Fundação João Pinheiro (FJP), que também publicou o informativo Contas Regionais: PIB MG – 2º Trimestre de 2021, detalhando os resultados por setor de atividade.

A diferença nos resultados observados nas economias mineira e brasileira pode ser explicada pelo desempenho favorável da atividade industrial no cenário estadual e, particularmente, da atividade de energia e saneamento e da indústria de transformação. No estado, o Valor Adicionado Bruto (VAB) da indústria cresceu 4,6% em relação ao trimestre anterior e, no Brasil, decresceu 0,2%. “O crescimento nominal da indústria de transformação pode ser atribuído, em primeiro lugar, ao aumento da quantidade produzida de bens e serviços e, em segundo lugar, aos preços, que também aumentaram”, explicou o pesquisador Raimundo Leal.

A indústria de transformação foi determinante para o resultado positivo do índice de volume do PIB mineiro no segundo trimestre de 2021, uma vez que possui forte efeito multiplicador na economia, respondendo por grande parcela das compras – consumo intermediário – realizadas. Em relação ao primeiro trimestre de 2021, o setor teve expansão de 4,1% em Minas Gerais no segundo trimestre e, no mesmo período, sofreu decréscimo no volume de VAB na manufatura de 2,2% na economia nacional.

A atividade de energia e saneamento, que teve queda significativa do volume de VAB nos três primeiros meses do ano, se manteve em um patamar reduzido, mas ainda assim, foi 4,0% superior à observada no trimestre anterior. “Normalmente a gente teria uma redução de produção de energia no segundo trimestre, mas isso foi antecipado para o primeiro trimestre e essa redução veio com muita intensidade em relação ao que estava sendo gerado no final de 2020”, esclareceu Leal. “Também devemos lembrar que alguns segmentos da indústria têm atividades intensivas no uso de eletricidade”, completou.

As atividades industriais de extração mineral, com expansão de 3,5% no segundo trimestre, e de construção civil, com crescimento de 1,6% em Minas Gerais, registraram crescimento inferior ao observado para o país: a expansão dessas atividades no Brasil foi de, respectivamente, de 5,3% e 2,7% na comparação com o trimestre anterior.

O comportamento dos serviços de transporte também explica o maior nível de atividade da economia mineira nos meses de abril, maio e junho de 2021. Enquanto na economia brasileira houve crescimento de 0,1%, em Minas Gerais a atividade expandiu 1,3% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

O agrupamento formado pelos “outros serviços” apresentou, em nível estadual (1,1%), resultado ligeiramente superior ao observado em âmbito nacional (0,9%) na comparação com o primeiro trimestre do ano. “Espero que os ‘outros serviços’ continuem em recuperação. A gente não recuperou totalmente, não voltou ao patamar pré pandemia e, com a vacinação, as famílias – que tinham modificado muito o perfil de consumo e deixaram de fazer gastos com esses serviços – podem voltar ao perfil original. Em contraponto, a gente teme que a recuperação ainda muito fraca no mercado de trabalho, a renda das famílias, que está sendo muito prejudicada pela inflação, tenha algum rebatimento no que a gente já começa a perceber em vendas de supermercado, na parte da indústria relacionada à fabricação de alimentos, contrapondo-se aos resultados positivos esperados para os serviços no segundo semestre de 2021”, analisou Leal.

Na análise da série dessazonalizada, a atividade de comércio teve a mesma variação no volume de VAB setorial no estado e em âmbito nacional: a atividade expandiu 0,5% no segundo trimestre de 2021 em relação ao trimestre anterior. No setor da administração pública, o volume de VAB da atividade ficou estável em âmbito nacional (0,0%) e apresentou ligeiro decréscimo em nível estadual (-0,3%).

O setor agropecuário, por sua vez, sofreu retração de 3,2% no volume de VAB em Minas Gerais e de 2,8% no cenário nacional, na comparação do segundo com o primeiro trimestre de 2021. No estado, a queda do nível produtivo da atividade justifica-se pelo desempenho negativo da cafeicultura em ano de baixa na produtividade no ciclo bianual do cultivo e pela redução verificada de produção de outros cultivos relevantes da pauta agrícola mineira (como a segunda safra do feijão, da batata-inglesa e do milho; além do cultivo de algodão herbáceo).

Composição 

Do valor do PIB estimado para o segundo trimestre de 2021, de R$ 206,1 bilhões, R$ 22,5 bilhões dizem respeito aos impostos indiretos líquidos de subsídios e R$ 183,6 bilhões referem-se ao Valor Adicionado Bruto (VAB). Em Minas Gerais, na composição setorial para o período, o VAB agropecuário foi responsável por R$ 27,0 bilhões (14,7% do total); o da indústria por R$ 54,7 bilhões (29,8% do total); e o dos serviços por R$ 101,9 bilhões (55,5% do total).

Categorias
Notícias

Covid-19: ministro destaca eventos adversos em adolescentes vacinados

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que uma série de motivos pesaram para que a pasta resolvesse revisar a recomendação e suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidades.

Segundo Queiroga, foram identificados 1,5 mil eventos adversos em adolescentes imunizados. Todos eles foram de grau leve. Foi notificado um caso de morte de um jovem em São Paulo, mas o episódio ainda está sendo investigado para avaliar se a causa foi o imunizante ou não.

O ministro reclamou que, a despeito da orientação anterior para que a imunização deste público tivesse início ontem (15), já foram vacinados 3,5 milhões de adolescentes por autoridades locais de saúde.

Ele acrescentou que houve diversos casos de prefeituras que aplicaram vacinas não autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A agência só permitiu o uso da Pfizer/BioNTech para adolescentes de 12 a 17 anos. Nos registros do Ministério da Saúde, entretanto, dados enviados pelos estados mostram este público sendo imunizado com outras vacinas.

“Em relação aos subgrupos, as evidências estão sendo construídas. O NHS [SUS do Reino Unido] restringiu a vacinação nos adolescentes sem comorbidades. Aqueles que já tinham sido imunizados com 1ª dose se recomendou parar por ali”, disse Queiroga.

A secretária extraordinária de enfrentamento à covid-19, Rosana Leite, mencionou também orientação da Organização Mundial de Saúde sobre o assunto.

“A OMS não recomenda, mas sugere que pode se pensar [na vacinação de adolescentes] a partir do momento que tenha vacinado toda a população, principalmente as mais vulneráveis, com duas doses”, disse.

Perguntados se a suspensão da vacinação teria relação com a falta de vacinas, os representantes do ministério descartaram essa hipótese e afirmaram que não há problema de abastecimento de doses no país. “Não falta vacina. Será que elas foram utilizadas de forma inadvertida? Provavelmente”, sugeriu a secretária Rosana Leite.  

Diante da suspensão, os adolescentes sem comorbidades que receberam a primeira dose não devem ter a aplicação da segunda dose. A orientação de interromper a imunização vale também para aqueles com comorbidades que tomaram a primeira dose da AstraZeneca ou Coronavac.

Apenas os adolescentes com comorbidades imunizados com a Pfizer/BioNTech na primeira dose podem seguir com o processo de imunização e completar o ciclo vacinal, procurando os postos para receber a segunda dose.

Categorias
Notícias

Romeu Zema anuncia investimento de R$ 800 milhões em carteiras escolares, mobiliários e equipamentos diversos para escolas estaduais

Governo de Minas vem trabalhando para que a educação disponibilizada na rede estadual de ensino avance cada vez mais. A partir de um levantamento das necessidades das unidades de ensino, o governador Romeu Zema e a secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, anunciaram nesta quinta-feira (16/9), o investimento de cerca de R$ 800 milhões para a aquisição de equipamentos diversos e mobiliários para as escolas estaduais. O último investimento em itens como estes na rede foi realizado há oito anos.

“Nosso investimento em educação demonstra o quanto acreditamos nessa área. Lembrando que no governo anterior as escolas estavam caindo. Eu mesmo visitei escolas que estavam escoradas e que não recebiam verba de custeio, manutenção e merenda. Graças a Deus, isso hoje faz parte do passado. Estamos voltando a dar dignidade para os profissionais da área da educação e para os alunos”, destacou o governador Romeu Zema.

Conforto e qualidade

Uma boa infraestrutura nas escolas é fator importante para que estudantes e servidores se sintam acolhidos e desenvolvam melhor o ensino e a aprendizagem. O objetivo dessa iniciativa é atender à demanda emergencial de toda a rede, proporcionando um ambiente agradável, garantindo qualidade e conforto para estudantes e professores nas salas de aula e contribuindo também para a permanência dos alunos nas escolas.

A secretária de Educação, Julia Sant’Anna, ressaltou a importância dos investimentos. “Tem uma história longa de alunos no estado com a perna ferida por causa da deficiência do mobiliário. Agora, fazendo uma boa gestão do recurso da educação, estamos conseguindo dispor dessa verba que é do tesouro do estado. Os investimentos começam a chegar às escolas em outubro e, até o início do ano letivo que vem, teremos essa grande transformação em termos de mobiliários e equipamentos em nossas escolas”, disse.

A ação ocorre em duas frentes. Na primeira, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) realizou a aquisição de mobiliário de sala de aula, que são conjuntos de carteiras escolares para alunos e professores. Os itens serão distribuídos para as escolas a partir do mês de outubro. O investimento foi de cerca de R$ 300 milhões.

Foram adquiridas mais de 760 mil unidades de conjuntos de carteiras escolares. A ação visa a substituição de 50% do mobiliário de todas as escolas da rede estadual de ensino.

Mobiliários e equipamentos diversos

A segunda iniciativa é a aquisição de mobiliários e equipamentos diversos. No total, o Governo de Minas irá disponibilizar R$ 500 milhões até o final do ano, beneficiando todas as escolas da rede estadual de Minas Gerais. A liberação dos recursos será feita em lotes, de acordo com a necessidade de cada Superintendência Regional de Ensino (SRE).

Categorias
Notícias

Minas chega a mais de 86% da população adulta vacinada com pelo menos a primeira dose

Minas chega a mais de 86% da população adulta vacinada com pelo menos a primeira dose

Pela segunda semana seguida, todas as 14 macrorregiões de saúde do estado continuam na onda verde do Minas Consciente, plano criado para a retomada gradual e segura das atividades. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (16/9) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, que faz o acompanhamento da pandemia.

Os cenários epidemiológico e assistencial permanecem favoráveis em todas as macrorregiões. Destaques para a queda de 36% nas solicitações de internações em quatro semanas e para o avanço da vacinação. Minas chegou a 86,44% da população adulta com pelo menos a D1 – primeira dose da vacina contra a covid, conforme a última atualização. E mais de 42% dos adultos já tomaram a segunda dose ou dose única. A taxa de incidência da doença caiu 5% nos últimos 14 dias.

“Todo o estado segue na fase mais flexível. O cenário está mais positivo, puxado pelo avanço da vacinação. Estamos próximos de imunizar 100% dos adultos. Ainda nesta semana também temos a proposta de iniciar a distribuição da Pfizer para reforço nos idosos e vacinação dos adolescentes com comorbidade”, destacou o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti.

Remanejamento de doses

Durante a apresentação dos dados, o secretário de Saúde enfatizou que os municípios que concluíram a vacinação da população com idade igual ou superior a 18 anos de idade poderão iniciar a imunização dos adolescentes de 12 a 17 anos e aplicação de reforço em idosos. A medida vale somente para locais com disponibilidade de reserva técnica da Pfizer.

No caso das cidades que têm sobras de CoronaVac e também finalizaram a campanha junto ao público-alvo, a orientação é disponibilizá-las para que a Unidade Regional de Saúde redistribua para outros municípios que ainda não concluíram a vacinação da população com idade igual ou superior a 18 anos.

Novas doses

Nesta quinta-feira (16/9), Minas Gerais deve receber do Ministério da Saúde mais 361.640 doses da Pfizer e 260.250 da AstraZeneca.

Comitê Extraordinário Covid

Fazem parte do Comitê Extraordinário Covid-19 o Governo de Minas, secretários, representantes do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, do Ministério Público do Trabalho, do Ministério Público de Minas Gerais, da Defensoria Pública de Minas Gerais, do Tribunal de Contas do Estado, entre outros órgãos estratégicos.