Categorias
Notícias Uncategorized

Ouça a nossa homenagem ao Dia das Mães

No Brasil, o Dia das Mães começou a ser celebrado no começo do século XX, mas só foi oficializado como data comemorativa em 1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Hoje, já é uma tradição e um dia muito especial.

Ouça a nossa homenagem à todas as mães. A reportagem é de Isadora Davi, e sonorização de João Vitor Almeida:

Categorias
Esportes Notícias Uncategorized

Seleção Brasileira está convocada para a Copa do Mundo

Convocados para a Copa do Mundo. Imagem: CBF

Seleção Brasileira está convocada para a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022. Em busca da tão sonhada sexta estrela dourada, o técnico Tite anunciou os 26 atletas que defenderão a amarelinha no Mundial.

A novidade neste ano é o acréscimo de três nomes em relação ao último torneio, quando eram chamados 23 atletas. Na atual lista, 16 atletas disputarão a Copa do Mundo pela primeira vez.

Entre os mais experientes, o destaque fica por conta de Thiago Silva, que vai para a sua quarta participação na principal competição do mundo.

No cargo desde 2016, o treinador da Seleção Brasileira tem apenas cinco derrotas em 76 jogos – 58 vitórias, 13 empates e 5 derrotas – teve todo o ciclo do Mundial para fazer testes e escolher o melhor conjunto para a competição que tem início no dia 20 de novembro com a partida entre o Catar, seleção anfitriã, contra o Equador.

A estreia brasileira está marcada para o dia 24 de novembro contra a Sérvia. A seleção pentacampeã do mundo está no grupo G, que também conta com Camarões e Suíça.

Confira a lista dos 26 nomes que defenderão a Seleção Brasileira na Copa do Mundo

Convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022

GOLEIROS

Alisson – Liverpool (ING)

Ederson – Manchester City (ING)

Weverton – Palmeiras (BRA)

LATERAIS

Alex Sandro – Juventus (ITA)

Alex Telles – Sevilla (ESP)

Dani Alves – Pumas (MEX)

Danilo – Juventus (ITA)

ZAGUEIROS

Bremer – Juventus (ITA)

Éder Militão – Real Madrid (ESP)

Marquinhos – Paris Saint Germain (FRA)

Thiago Silva – Chelsea (ING)

MEIAS

Bruno Guimarães – Newcastle (ING)

Casemiro – Manchester United (ING)

Everton Ribeiro – Flamengo (BRA)

Fabinho – Liverpool (ING)

Fred – Manchester United (ING)

Lucas Paquetá – West Ham United (ING)

ATACANTES

Antony – Manchester United (ING)

Gabriel Jesus – Arsenal (ING)

Gabriel Martinelli – Arsenal (ING)

Neymar Jr. – Paris Saint Germain (FRA)

Pedro – Flamengo (BRA)

Raphinha – Barcelona (ESP)

Richarlison – Tottenham (ING)

Rodrygo – Real Madrid (ESP)

Vinicius Jr. – Real Madrid (ESP)

Categorias
Uncategorized

União passa a vender imóveis diretamente pela internet

Imóveis que a União não conseguiu vender em licitações serão ofertados ao público de uma nova maneira. A Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia (SPU) passou a oferecer a venda direta pelo site VendasGov. Em alguns casos, haverá desconto de 25% em relação ao valor inicial.

O mecanismo foi regulamentado pela Portaria 5.343 da SPU, editada em 10 de junho. As novas regras determinam que, na primeira tentativa de licitação sem sucesso, o imóvel poderá ser ofertado na modalidade venda direta, por 100% do valor de avaliação. No caso de dois certames sem sucesso, o imóvel será ofertado novamente, com 25% de desconto.

Nas licitações tradicionais, vence quem apresentar a maior oferta. Na venda direta, compra o imóvel a primeira pessoa ou empresa que manifestar interesse. Os imóveis estão sendo apresentados para venda direta por meio de edital, publicado no Diário Oficial da União e no site VendasGov, com antecedência mínima de 10 dias corridos. Atualmente, a página oferece quatro imóveis para venda direta, como um edifício avaliado em R$ 2,3 milhões em Fortaleza e um terreno em Porto Alegre por R$ 1,7 milhão.

Só podem formalizar o pedido de compra contribuintes com conta no Portal Gov.br. Caso haja mais de um interessado, terá prioridade quem apresentou o primeiro pedido, classificado por ordem cronológica. A SPU entrará em contato com o comprador em até 15 dias corridos após o registro da solicitação.

Segundo a SPU, os atos relacionados ao processo de venda direta – inclusive os realizados por meio eletrônico – serão documentados no respectivo processo administrativo. As etapas terão a regularidade verificada pelos órgãos de controle, internos e externos.

Categorias
Notícias Uncategorized

Combustíveis: STF tenta novo acordo entre União e estados sobre ICMS

O ministro Gilmar Mendes promoveu hoje (28) uma audiência de conciliação na tentativa de fechar um acordo entre União, estados e Distrito Federal acerca da cobrança do Imposto sobre Circulação de Bens e Serviços (ICMS) dos combustíveis.

Na reunião, realizada por videoconferência, os estados e o DF fizeram uma proposta com quatro pontos para tentar um acordo com a União, que se comprometeu a estudar e responder até o fim desta quarta-feira (29).

O encontro aconteceu no âmbito de uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI) aberta pela União para obrigar estados e DF a limitarem suas alíquotas de ICMS sobre combustíveis, conforme regras aprovadas pelo Congresso e sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

Entre as propostas, está que o cálculo do ICMS sobre o diesel esteja vinculado a uma média de cobrança nos últimos 60 meses. Outro ponto defendido por governadores é que a cobrança do imposto sobre operações de fornecimento de combustíveis passe a ser maior do que o cobrado sobre as demais operações de bens e serviços a partir de 2024.

Os governadores propuseram ainda que a alíquota geral de ICMS não esteja vinculada à essencialidade dos combustíveis, conforme prevê a Lei Complementar 192/2022, recém-sancionada. Por último, foi proposta a retirada de duas tarifas específicas do cálculo do ICMS sobre os combustíveis, tema que se encontra em discussão no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Iniciados os trabalhos e proposta a conciliação entre as partes, a mesma restou infrutífera, por ora. Todos os entes federativos puderam expressar-se, por meio de seus representantes, e ficou acertado que as partes se manifestariam no prazo de até 24 (vinte e quatro) horas. Todos saíram devidamente intimados”, diz o Termo de Audiência sobre o teor da reunião.

Uma outra tentativa de conciliação sobre a cobrança do ICMS sobre combustíveis já havia sido tentada pelo ministro do Supremo André Mendonça, porém sem sucesso. O caso tratava da unificação das alíquotas praticadas pelos estados e o DF.

Relator de uma outra ADI sobre o assunto, Mendonça acabou por atender em parte os pedidos da União e conceder uma liminar para unificar a cobrança de ICMS sobre combustíveis a partir de 1° de julho.

Nesta terça-feira (28), 12 governadores abriram uma nova ADI sobre o tema, dessa vez pedindo a inconstitucionalidade da LC 192/2022. Na peça inicial, eles argumentam que a redução do ICMS como proposto pelo governo federal é “inexequível”, por se tratar da principal fonte de arrecadação dos estados e do DF.

Ministros do governo têm defendido as medidas que vêm sendo adotadas para tentar reduzir os preços dos combustíveis, que reafirmam ser um problema global.

Categorias
Uncategorized

Diabetes: especialista explica como aproveitar São João com saúde

O Brasil é o 5º país em incidência de diabetes no mundo, com 16,8 milhões de doentes adultos (20 a 79 anos), de acordo com dados da Federação Internacional de Diabetes. Com números tão altos, como é possível aproveitar de forma plena o São João, reconhecido pelas comidas típicas da época?

Segundo a especialista em nutrição clínica funcional, Morgana Mascarenhas, as comidas típicas juninas realmente podem representar um problema para pessoas que precisam de restrição alimentar, como diabéticos. Morgana destaca a importância de estar atento na forma que estes alimentos foram produzidos e, principalmente, evitar o consumo de ultraprocessados.

“Como uma época de colheita de vegetais, como milho, amendoim, batata doce e mandioca, são comuns os pratos à base desses ingredientes. Porém o cardápio também acaba ficando recheado de preparações ricas em carboidratos refinados, de gorduras e principalmente os alimentos ultraprocessados, o que reforça a atenção para o equilíbrio no consumo e importância de alguma substituição de ingredientes nessas separações tradicionais”, pontua a especialista, que também é professora da Rede UniFTC.

Possíveis substituições – Morgana explica que o risco do consumo exagerado destes alimentos juninos para pessoas com diabetes é aumentar o nível de glicose no sangue. Contudo, é possível fazer substituições que deixaram a festa mais saudável e divertida para todos.

Por exemplo, é possível substituir o leite integral por desnatado, o açúcar por adoçante artificial (próprios para o forno) como sucralose e stevia e a margarina por manteiga. Outra opção é consumir diretamente os vegetais, em vez dos produtos derivados. Então pode-se trocar o bolo, paçoca e pamonha por consumir o milho, amendoim e a mandioca cozida.

“Outro fator interessante que vale lembrar é que para aqueles pacientes que não fazem a contagem de carboidratos e que não são insulino dependentes, é importante verificar sempre os seus níveis de glicose antes e após as refeições e fazer as correções necessárias para evitar essas variações glicêmicas”, aconselha Morgana.

Além das comidas, a nutricionista também recomenda que o licor tradicional seja evitado por pessoas com diabetes, pois – além do álcool e da frutose (açúcar da fruta) – ele tem uma calda rica em açúcar. Neste caso, a pessoa pode escolher consumir um licor feito com adoçante.

Categorias
Notícias Uncategorized

A autoestima da mulher

O dia 8 de março é marcado pelas homenagens às mulheres. A psicóloga Edilaine Santana, que participa assiduamente do programa Manhã Vitoriosa, com apresentação de Lourival Santos, comenta sobre a autoestima da mulher, sobretudo nesta data reservada a elas:

Saiba mais

Governo lança programa de proteção e incentivo às mulheres

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (8), Dia Internacional da Mulher, em cerimônia no Palácio do Planalto, decretos que instituem programas voltados ao empreendedorismo feminino, à proteção de mulheres grávidas e à promoção da saúde menstrual.

O primeiro decreto institui o Brasil para Elas, uma estratégia nacional de empreendedorismo feminino como instrumento de desenvolvimento econômico e social do país.

No evento, Bolsonaro afirmou que “se dependêssemos das mulheres, não teríamos guerras no mundo”.  E disse ser impossível não lembrarmos, nesse Dia da Mulher, daquelas que foram as mais importantes em nossas vidas, as nossas mães.

“Tive uma mãe que foi empreendedora. Na cidade de Ribeira, onde vivi uma parte considerável da minha infância, tínhamos um ou dois casamentos por mês. E minha mãe era sempre lembrada para fazer bolo e fazer bala de coco. No meu tempo, ou a mulher era professora ou dona de casa. Dificilmente uma mulher fazia algo diferente disso nos anos 1950, 1960. Hoje em dia, as mulheres são praticamente integradas à sociedade. Nós as auxiliamos, nós estamos sempre ao lado delas”, disse o presidente.

A Estratégia Nacional de Empreendedorismo Feminino Brasil pra Elas é uma iniciativa do Ministério da Economia que inclui um conjunto de medidas voltadas para a criação e ampliação de negócios controlados por mulheres e a oferta de crédito para o empreendedorismo feminino, instrumentos de liberdade econômica individual, de promoção da igualdade de gênero, e de desenvolvimento econômico e social do país.

O presidente da República, Jair Bolsonaro,participa da solenidade de lançamento de uma série de iniciativas voltadas ao público feminino, no Dia Internacional da Mulher.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participa da solenidade de lançamento de uma série de iniciativas voltadas ao público feminino, no Dia Internacional da Mulher. – Antonio Cruz/Agência Brasil


O segundo decreto assinado pelo presidente institui o Mães do Brasil, iniciativa que visa promover a proteção integral à gestante e à maternidade. O programa é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e visa articular e desenvolver políticas públicas voltadas à promoção da dignidade da mulher enquanto mãe.

Durante a cerimônia, Bolsonaro esteve acompanhado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes; pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves; pela primeira-dama, Michele Bolsonaro; pela ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, além de outros ministros.  

Saúde Menstrual

O presidente Bolsonaro também editou decreto que institui o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual. O objetivo é combater a falta de acesso a produtos de higiene no período da menstruação e desenvolver meios para a inclusão das mulheres em ações e programas de proteção à saúde menstrual.

Nesse sentido, competirá ao Ministério da Saúde cuidar da saúde das mulheres em situação de precariedade e promover ações de educação em saúde na área da saúde menstrual; além de oferecer acesso gratuito a absorventes higiênicos femininos às mulheres que necessitarem.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deve implementar ações voltadas à disponibilização de absorventes para as mulheres privadas de liberdade.

Já o Ministério da Educação contribuirá com a promoção de campanha informativa nas escolas da rede pública de ensino sobre a saúde menstrual e as suas consequências para a saúde da mulher.

A execução do programa fica condicionada à disponibilidade orçamentária e financeira. O decreto entrará em vigor na data de sua publicação.

Categorias
Notícias Uncategorized

Acidentes de trabalho no home office – de quem é a culpa?

Se teve um ponto que ganhou destaque no universo trabalhista durante a crise do Coronavírus, com certeza esse é o home office. Contudo, fato que poucos estão se preocupando e que pode ocorrer mesmo com os colaboradores estando em casa em caso de acidentes de trabalho.


São muitas as dúvidas relacionadas a esse tema, exemplo é como ficam os casos de doenças ou acidentes de trabalho? Quem é responsável por essa situação, o trabalhador ou a empresa? E para empresa, como se dá o controle? Saber se o funcionário está trabalhando ou não?


A gerente de recursos humanos da Confirp Consultoria Contábil, Cristine Yara Guimarães, explica que esse modelo de trabalho ainda é recente. O home office começou a surgir no Brasil, ainda de forma tímida, por volta do ano de 2010 e a partir de então a cada ano temos verificado um crescente número de empresas que têm autorizado tal modalidade de trabalho. A partir de novembro de 2017, com a denominada “reforma trabalhista” o legislador inseriu esta modalidade de trabalho na CLT, o chamado “teletrabalho”, passando a tratar do tema de modo mais específico.


“Sem dúvida alguma, além da necessidade que passamos, ao alocar um colaborador fora do ambiente de trabalho da empresa, esta tem uma redução de custos com espaço, insumos, consumo de energia elétrica, água, dentre outras, o profissional, por sua vez, não se vê obrigado a gastar tempo com deslocamentos, transportes, etc., cria-se uma nova mentalidade”, avalia Cristine Yara.


Mas, como diz o ditado popular: ‘nem tudo são flores’. Ao implementar esse sistema de trabalho as empresas devem se blindar também, pois ainda continuarão a ter responsabilidade diante a estrutura e a saúde e bem-estar dos trabalhadores. Por isso é importante se proteger juridicamente.


Outro ponto previsto na lei é que o empregador deverá instruir os empregados, de maneira expressa e ostensiva, quanto às precauções a tomar a fim de evitar doenças e acidentes de trabalho.


“Resumindo, ao contratar um profissional para prestação de serviços em tal modalidade (teletrabalho), o empregador deve elaborar um contrato individual de trabalho, explicitando ao máximo as condições e termos do mesmo”, complementa a especialista da Confirp.


De quem é a responsabilidade?


A opinião é compartilhada por Tatiana Gonçalves, que atua na Medicina do Trabalho. Ela explica que muito se engana quem pensa que no home office não existem mais regras de medicina e segurança do trabalho. Elas não só existem, como são de responsabilidade do contratante.


Isso pelo fato de que o contrato de trabalho deverá indicar o responsável pela aquisição, manutenção ou fornecimento dos equipamentos tecnológicos e da infraestrutura necessária e adequada à prestação do trabalho remoto e como será realizado o reembolso de despesas arcadas pelo empregado. Neste contrato será dito quem será o responsável pela compra do mobiliário, equipamentos e suportes ergonômicos.


“A norma legal define que o empregador deve instruir o trabalhador, de maneira expressa e ostensiva, quanto às precauções contra doenças e acidentes de trabalho, e fornecer um termo de responsabilidade a ser assinado pelo empregado, comprometendo-se em seguir as instruções recebidas da empresa”, complementa.


Mas acidentes acontecem e nesse caso começam dúvidas de quem é a responsabilidade. Fato é que um acidente pode acontecer em qualquer lugar, não sendo o domicílio do empregado um local livre de possíveis acidentes, e muitas vezes os motivos não se correlacionam com a prestação de serviços realizada.


“O trabalhador pode sofrer acidente em sua própria casa, promovendo um reparo hidráulico, cuidando do jardim ou numa atividade de lazer, ou, ainda, numa viagem recreativa, mas nesses casos não há implicação relacionada ao contrato de trabalho”, explica Gonçalves.


Todavia, o empregado pode se lesionar em seu domicílio em decorrência da prestação de serviço, ao não se utilizar de equipamentos ergométricos necessários para postura correta nas horas em que passa à frente do notebook ou computador realizando as tarefas necessárias. Nesse caso a situação muda de figura e a responsabilidade pode ser da empresa.


O advogado trabalhista Mourival Boaventura Ribeiro explica que em acidentes que ocorrem durante o trabalho se tem atualmente a jurisprudência, entendendo esse como “acidente de trabalho”. Ele cita decisão da Justiça do Trabalho, que reconheceu a queda em casa de uma funcionária em Belém do Pará como acidente de trabalho. Isso comprova a necessidade de preocupação das empresas em acidente ocorrido em home office, já que o mesmo pode ser equiparado ao acidente de trabalho.


“É fundamental que empresas portadoras de trabalhadores que atuem em casa determinem firmemente seu horário de expediente. Façam isso no sentido de terem mais controle sobre a jornada laboral dos seus trabalhadores, e assim, em caso de acidente terão menos dúvidas para determinar se foi acidente de trabalho ou não”, alerta Tatiana.


Prevenção é o caminho


Para se blindar, a empresa deve atender as normas regulatórias do trabalho, mesmo em casos de home office, e treinar o trabalhador para ter certeza de que esse está em um ambiente seguro.


Um exemplo é a preocupação com a NR-17, que possui importantes previsões sobre ergonomia aos trabalhadores, com previsão de tamanho e altura das mesas, distância dos monitores, entre outras.


Nesse caso, segundo regras da Reforma Trabalhista, cabe ao empregador apenas instruir o empregado e sobretudo, de que eventuais custos decorrentes desta instrução serão regulamentados por contrato entre as partes, e não correr necessariamente pelo empregador, que comanda e controla o serviço.


“Lembremos ainda que, pela atual regulamentação, o empregador apenas orientará o empregado para tomar precauções a fim de se evitar o seu adoecimento no trabalho, do qual o empregado passará recibo por meio de termo de responsabilidade”, finaliza Tatiana, reforçando que a prevenção, mais uma vez, é o melhor caminho nesses casos.


Mas como fazer isso? É um ponto complexo, mas além de ter ferramentas de acompanhamento do período de trabalho de quem está em home office, é preciso haver capacitação e constante treinamento. Outro ponto é que, mesmo estando distante, é preciso medir o índice de satisfação e dedicação dos trabalhadores. Lembrando que a tecnologia pode ser uma forte aliada.

Categorias
Esportes Notícias Uncategorized

Primeira fase da Copa do Brasil tem confrontos definidos por sorteio

Um sorteio na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nesta segunda-feira (17) definiu os 40 duelos da primeira fase da Copa do Brasil de 2022. Nesta etapa, as vagas são decididas em duelo único, com o empate classificando o time visitante. A primeira fase contará com 10 times da Série A do Campeonato Brasileiro.

Dois tradicionais clubes do futebol brasileiro que jogarão a Série B em 2022 vão encarar adversários complicados vindos do interior de São Paulo: o Vasco mede forças com a Ferroviária, de Araraquara, enquanto o Grêmio enfrenta o Mirassol. 

O regulamento da competição na primeira fase estabelece jogo único com mando de campo do time com pior posicionamento no ranking. O vencedor do confronto se classifica automaticamente para a etapa seguinte, e o time visitante [mais bem ranqueado] terá a vantagem do empate.

Os 40 times que avançarem à segunda fase definirão o futuro novamente em partida única, com a mesma regra da fase anterior: a equipe visitante joga por um empate para avançar, o time mandante precisa vencer. Na terceira fase, os 20 classificados iniciam o mata-mata, com jogos de ida e volta, junto às outras doze equipes previamente classificadas: América Mineiro, Athletico Paranaense, Atlético Mineiro, Bahia, Botafogo, Bragantino, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Palmeiras e Remo, que conquistaram o direito pelo desempenho em diversas competições ao longo de 2021.

Como principais atrativos, a Copa do Brasil oferece ao campeão um prêmio na casa de R$50 milhões e também uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores de 2023. A última partida da competição, que definirá o grande vencedor, está prevista para o dia 19 de outubro.

Duelos da Primeira Fase

Moto Club x Chapecoense

Icasa x Tombense

Bahia de Feira de Santana x Coritiba

Pouso Alegre x Paraná

Mirassol x Grêmio

Azuriz x Botafogo-SP

URT x Avaí

Ceilândia x Londrina

União Rondonópolis x Atlético-GO

Nova Venécia x Ferroviário-CE

Porto Velho x Juventude

Real Noroeste x Operário-PR

Ferroviária-SP x Vasco

Grêmio Anápolis x Juazeirense

Atlético-BA x CSA

Trem-AP x Paysandu

São Raimundo-RR x Ceará

Tuna Luso x Grêmio Novorizontino

ASA x Cuiabá

Lagarto x Figueirense

Altos x Sport

Costa Rica-MS x ABC

Sousa x Goiás

Nova Iguaçu x Criciúma

Globo x Internacional

Humaitá-AC x Brasiliense

Rio Branco-AC x Vila Nova-GO

Maricá-RJ x Guarani

Sergipe x Cruzeiro

Tuntum-MA x Volta Redonda

Portuguesa-RJ x CRB

Operário-MT x Sampaio Corrêa

Campinense x São Paulo

São Raimundo-AM x Manaus

Cascavel x Ponte Preta

Tocantinópolis x Náutico

Salgueiro x Santos

Fluminense-PI x Oeste

Castanhal x Vitória 

Glória-RS x Brasil de Pelotas

Os 40 times que se avançarem à segunda fase definirão o futuro novamente em partida única, com a mesma regra da fase anterior: a equipe visitante joga por um empate para avançar, o time mandante precisa vencer. Na terceira fase, os 20 classificados iniciam o mata-mata, com jogos de ida e volta, junto às outras doze equipes previamente classificadas: América Mineiro, Athletico Paranaense, Atlético Mineiro, Bahia, Botafogo, Bragantino, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Palmeiras e Remo, que conquistaram o direito pelo desempenho em diversas competições ao longo de 2021.

Como principais atrativos, a Copa do Brasil oferece ao campeão um prêmio na casa de R$50 milhões e também uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores de 2023. A última partida da competição, que definirá o grande vencedor, está prevista para o dia 19 de outubro.

Categorias
Notícias Uncategorized

Poupança tem retirada líquida de R$ 35,5 bi em 2021

Pressionada pelo fim do auxílio emergencial, pelos rendimentos baixos e pelo endividamento maior dos brasileiros, a caderneta de poupança registrou, em 2021, a terceira maior retirada líquida da história. No ano passado, os investidores sacaram R$ 35,5 bilhões a mais do que depositaram, informou hoje (6) o Banco Central (BC).

A retirada líquida – diferença entre saques e depósitos – só não foi maior que a registrada em 2015 (R$ 53,57 bilhões) e em 2016 (R$ 40,7 bilhões). Naqueles anos, a forte crise econômica levou os brasileiros a sacarem recursos da aplicação.

Em 2020, a caderneta tinha registrado capitação líquida – diferença entre depósitos e retiradas – recorde de R$ 166,31 bilhões. No ano retrasado, o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600, depositado em contas poupança digitais, inflou o saldo da poupança. A instabilidade no mercado financeiro no início da pandemia de covid-19 também aumentou temporariamente as aplicações na caderneta.

Apesar do resultado negativo no ano, em dezembro, os brasileiros depositaram R$ 7,66 bilhões a mais do que sacaram da poupança. O valor é 62,8% menor que a captação líquida de R$ 20,6 bilhões registrada em dezembro de 2020. Tradicionalmente, os brasileiros depositam mais na caderneta em dezembro, por causa do pagamento da segunda metade do décimo terceiro salário.

A aplicação começou 2021 no vermelho. De janeiro a março, os brasileiros retiraram R$ 27,54 bilhões a mais do que depositaram, influenciado pelo fim do auxílio emergencial. Com o pagamento da segunda rodada do benefício, a situação mudou. Os depósitos superaram os saques de abril a julho.

A partir de agosto, a caderneta voltou a registrar mais retiradas que depósitos. Mesmo com a continuidade do pagamento do auxílio emergencial até outubro, os brasileiros continuaram a sacar. O rendimento abaixo da inflação acarretou a migração para outras aplicações. Ao mesmo tempo, a alta do endividamento das famílias levou a saques para compensar despesas urgentes.

Rendimento

Até o início de dezembro, a poupança rendia 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia). No mês passado, a aplicação passou a render o equivalente à taxa referencial (TR) mais 6,17% ao ano, porque a Selic voltou a ficar acima de 8,5% ao ano. Atualmente, os juros básicos estão em 9,25% ao ano.

O aumento dos juros, no entanto, foi insuficiente para fazer a poupança render mais que a inflação. Em 2021, a aplicação rendeu 2,99%, segundo o Banco Central. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15), que funciona como prévia da inflação oficial, atingiu 10,42%. O IPCA cheio de 2020 será divulgado na próxima terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Categorias
Esportes Notícias Uncategorized

Uberlândia derrota Rio Branco e se consolida no G4 do Brasileirão Série D

O Uberlândia Esporte Clube (UEC) derrotou o Rio Branco Futebol Clube (RBFC), de Venda Nova (ES), por dois a um, no domingo (11), em confronto da 6ª rodada do Campeonato Brasileiro Série D. Os dois gols do Verdão foram marcados pelo meia atacante Ingro. O colombiano Montaño, foi o autor do gol dos capixabas. O primeiro tempo terminou empatado por zero a zero, mas na segunda etapa, os times voltaram com fome de gols. Do 7º ao 11º minuto, a rede balançou três vezes. Com a vitória, o Verde permanece na quarta colocação, mas com 5 pontos de vantagem do adversário deste domingo. Os quatro primeiros avançam para a segunda fase.

Primeiro tempo

O jogo começou com poucas ações ofensivas. Cada equipe criou uma única oportunidade de gol. Na primeira delas, o atacante Rafael Pernão desperdiçou grande oportunidade de abrir o marcador para o Furacão Verde. De frente com o goleiro Giovani Perim, bateu fraco facilitando a defesa. O Rio Branco também perdeu chance clara,com Montaña finalizando em cima do goleiro Rafael Roballo, após o zagueiro uruguaio e estreante Juan Sosa vacilar na jogada. O placar, do primeiro tempo, sem abertura de contagem, foi justo.

Segundo tempo

O Verdão retornou para o campo de jogo, com Luanderson, no lugar de César Sampaio, o suficiente para melhor rendimento no meio de campo. Logo aos 7 minutos, boa jogada trabalhada no setor de criação, Kellyton chegou na linha de fundo e fez bom cruzamento. No seguindo pau, Ingro apareceu dentro da pequena área para fazer o primeiro gol do jogo. Mas o time da casa não teve tempo de respirar. Dois minutos depois, o zagueiro Eduardo Thuran falhou, e Montaño não perdoou empatando a partida. Em nova saída de bola, o Uberlândia organizou uma bela jogada coletiva, e com categoria, novamente, Ingro foi para rede, com bela finalização no canto alto esquerdo do goleiro Perim.

O Verde criou outras boas oportunidades para ampliar o marcador, mas o arremate final não foi feliz. O momento dramático da partida ficou para os acréscimos. Em cobrança de falta, Gustavo Tonoli, do time visitante, acertou o travessão do goleiro Rafael Roballo, que só torceu para a bola não entrar. E foi só. Uberlândia 2 x 1 Rio Branco (VN)

Retrospecto

O encontro deste domingo (11/7), no estádio Parque do Sabiá, foi o primeiro da história entre as duas equipes.

A rodada no Grupo A6

Caldense (MG) 6 x 2 Águia Negra (MS)

Ferroviária (SP) 1 x 0 Patrocinense (MG)

Rio Branco (ES) 1 x 2 Boa Esporte (MG)

Uberlândia (MG) 2 x 1 Rio Branco (VN)

Classificação

1º Ferroviária – 15

2º Caldense – 13

3º Boa Esporte – 11

4º Uberlândia – 11

5º  Rio Branco (VN) – 6

6º  Rio Branco (ES) – 4

7º  Águia Negra – 4

8º Patrocinense – 2

Próxima rodada

Sábado, 17 de julho

Boa Esporte x Ferroviária

Rio Branco (VN) x Caldense

Domingo, 18 de julho

Patrocinense x Rio Branco (ES)

Águia Negra (MS) x Uberlândia

Projeção da Segunda Fase

De acordo com a atual classificação, e observando o regulamento que prevê, na segunda fase, o cruzamento das equipes do Grupo A5 com as do grupo A6, seriam estes, os duelos eliminatórias:

Goianésia (GO) x Uberlândia

Aparecidense (GO) x Boa Esporte

União (MT) x Caldense

Nova Mutum (MT) x Ferroviária

FICHA TÉCNICA

Campeonato Brasileiro Série D

6ª rodada – 1ª fase

Data: 11 de julho, 2021

Uberlândia 2 x 1 Rio Branco (VN)

Estádio Parque do Sabiá – Uberlândia, MG

Árbitro: Luiz Alexandre Fernandes (PR)

Assistente 1: Marcyano Da Silva Vicente (MG)

Assistente 2: Pablo Almeida Da Costa (MG)

Reserva: Gabriel Murta Barbosa (MG)

Cartões Amarelos: Luanderson (Uberlândia) e Paulo Sérgio (treinador de goleiros do Uberlândia)

Cartão Vermelho: não teve

UBERLÂNDIA: Rafael Roballo; Kellyton, Juan Sosa, Eduardo Thuran, Mateus Mendes; César Sampaio (Luanderson), Naílson, Ingro (Elivelton); Felipe Pará (Márcio Júnior), Daniel Ribeiro (Daniel Costa) e Rafael Pernão (Franco). Técnico: Chiquinho Lima.

RIO BRANCO (VN): Giovani Perim; Douglas (Daniel Fernandes), Felipe, Rafael Olioza, Canário; Leomir, Ivan (Washington), Gustavo Tonoli; Arthur Faria (João Victor), Tiririca (Juninho), Montaño. Técnico: Antônio Carlos Souza.